sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Piso Salarial Nacional dos Vigilantes - Ameaçado pela PL 4238


ATENÇÃO VIGILANTE DO RIO DE JANEIRO

ESTE SENHOR VAI PEDIR SEU VOTO PARA GOVERNADOR...
Cargo em disputa: Governador
Rio de Janeiro
PRB / RJ















Marcelo Crivella é candidato ao Governo do Rio de Janeiro pelo PRB (Partido Republicano Brasileiro).

O Projeto de Lei 4238/2012, de autoria do Senador é contestado pela CNTV e toda categoria.

Lembrando que se aprovado o PL servirá como base para o piso salarial nacional dos Vigilantes;

“Não tem cabimento criarmos vigilantes de primeira e segunda classes oficializadas por pisos salariais diferenciados, o que queremos é a unificação, ao contrário da PL do senador”, disse Tertuliano Santiago, presidente do SindForte/RN.

Companheiros Vamos Valorizar nosso voto, antes de decidir em quem votar faça uma pequena pesquisa sobre o seu candidato, veja se realmente ele merece sua confiança, digite o nome do seu candidato no Google seguido da frase “é acusado de”, e analise o resultado isto é um bom começo para quem quer realmente fazer a diferença nas Urnas.

Vigilantes somos formadores de Opiniões, vote consciente não desperdice seu voto...


quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Piso Salarial Nacional de R$ 3.000,00 para Vigilantes






CNTV iniciou campanha pelo Piso Nacional de R$ 3.000,00 para Vigilantes


O movimento sindical dos vigilantes, através da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV), travou uma luta titânica contra o império econômico das empresas de valores, que teve como resultado uma vitória significativa onde foi garantido à categoria o adicional de 30% de risco de vida/periculosidade, reparando uma injustiça praticada há décadas pela classe patronal.

    Porém, quem sabe faz a hora, não espera acontecer! Desde junho passado a CNTV iniciou campanha pelo Piso Nacional de R$ 3.000,00 para categoria. O SindForte, sempre na linha de frente já havia dito que essa era uma boa luta e, agora, depois de uma assembleia os vigilantes deram o respaldo necessário à sua diretoria para juntar-se ao front de mais uma batalha.

   Tendo pela frente obstáculos gigantescos, principalmente por causa do Projeto de Lei (PL) 4238/2012, que trata sobre o assunto, estipula salários que podem variar entre R$ 800, R$ 900 e R$ 1.100, dependendo do grau de risco a que o  vigilante está exposto. O PL é de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e apresenta este conceito, que é contestado pela CNTV e toda categoria. “Não tem cabimento criarmos vigilantes de primeira e segunda classes oficializadas por pisos salariais diferenciados, o que queremos é a unificação, ao contrário da PL do senador”, disse Tertuliano Santiago, presidente do SindForte/RN.

FONTE: CNTV

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Tabela do Piso Salarial de Vigilante - RJ - 2014




Tabela de Cargos e Salários
Validade: 01/03/2014 a 28/02/2015

Piso Salarial da Categoria R$ 1.066,04
FUNÇÃO
SALÁRIO BASE
I- Vigilante
R$ 1.066,04
II- Vigilante de Escolta
R$1.385,82
III- Vigilante Motorista/Motociclista
R$ 1.279,91
IV- Vigilante Orgânico
R$ 1.066,04
V- Vigilante Feminina/Recepcionista
R$ 1.066,04
VI- Segurança Pessoal Privada
R$ 1.279,91
VII- Supervisor de Área
R$ 1.599,91
VIII- Fiscal de Posto ou Supervisor de Posto
R$ 1.180,92
IX- Instrutor
R$ 1.794,57
X Coordenador
R$1.066,04
XIVigilante Brigadista
R$1.699,91
XII- Vigilante condutor de cães
R$ 1.066,04
XIII- Vigilante responsável pelo monitoramento de aparelhos eletrônicos
R$ 1.066,04

Reajuste salário: 8%
Reajuste Tíquete: 28,72%

Adicional de Periculosidade: 30% ( R$ 319,81 )
Período Noturno: 22h às 5h = 7horas de trabalho que valem por 8h.
Triênio (2% do Piso): R$ 21,32
Valor do Tíquete R$ 13,00

Convenção Coletiva dos Vigilantes do Rio de Janeiro 2014


CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

NÚMERO DE REGISTRO NO MTE:     RJ001023/2014
DATA DE REGISTRO NO MTE:                       20/06/2014
NÚMERO DA SOLICITAÇÃO:              MR033879/2014
NÚMERO DO PROCESSO:                                 46215.013726/2014-00
DATA DO PROTOCOLO:                                   17/06/2014

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/

SINDICATO DAS EMPRESAS DE SEG.PRIVADA,VIGILANCIA PATRIMONIAL,SISTEMAS DE
SEGURANCA,ESCOLTA,SEG.PESSOAL E CURSOS DE FORMACAO NO EST.DO RIO DE JANEIRO ,
CNPJ n. 30.903.678/0001-45, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). FREDERICO
CARLOS CRIM CAMARA;

E

SINDICATO DOS VIG SEG VIG T VAL CONEXOS MUN RIO JANEIRO, CNPJ n. 31.887.029/0001-60,
neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). FERNANDO ANTONIO BANDEIRA;

celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho
previstas nas cláusulas seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE

As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 01º de março de 2014 a 28 de fevereiro de 2015 e a data-base da categoria em 01º de março.

CLÁUSULA SEGUNDA – ABRANGÊNCIA

A presente Convenção Coletiva de Trabalho abrangerá a(s) categoria(s) Profissional, plano da CNTC
- Vigilantes e Empregados em Empresas de Segurança e Vigilância do Município do Rio de Janeiro, com abrangência territorial em Rio de Janeiro/RJ.

Salários, Reajustes e Pagamento

Reajustes/Correções Salariais

CLÁUSULA TERCEIRA - REAJUSTE SALARIAL

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Como comprar armas legalmente



O objetivo desta postagem é mostrar que apesar do Estatuto do Desarmamento ter  tornado um pouco mais burocrático o processo de aquisição de armas de fogo no Brasil, é perfeitamente possível que qualquer Cidadão de bem possa obter uma arma de fogo legalmente, seja ela comprada em uma loja especializada, (loja autorizada), ou comprada ou recebida como doação de Terceiros dês de que esta esteja registrada, podendo assim manter de forma legal em sua residência ou estabelecimento comercial uma arma de fogo para sua defesa;

Para aquisição de armamento novo:

PESSOA FÍSICA

O Interessado maior de 25 anos, deve comparecer em uma loja especializada efetuar a compra da arma, (lembrando que a arma não será entregue de imediato, somente a nota fiscal), de posse da nota fiscal, e também dos documentos abaixo listados, guia de registro paga no valor de R$ 60,00, declaração de efetiva necessidade e comprovação de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, realizado em prazo não superior a 01 ano, que deverá ser atestado por instrutor de armamento e tiro e psicólogo credenciado pela Polícia Federal; comparecer a uma unidade da Polícia Federal mais próxima para efetuar o registro;
Com o registro em mãos o interessado ainda deve pagar a guia de Trânsito, e então dirigir-se a loja para efetuar e retirada da arma.

 Para aquisição de armamento Usado:

PESSOA FÍSICA

IMPORTANTE: O interessado em adquirir arma de fogo deve solicitar a autorização de transferência ANTES de receber a arma do proprietário. Assim, a autorização da Polícia Federal deve ser PRÉVIA, haja vista os requisitos legais que devem ser aferidos antes que haja a transferência de fato do armamento. O procedimento realizado em desacordo com o descrito neste item pode sujeitar o infrator a responder pelo delito previsto no art. 14 da Lei 10.826/03.

O Interessado maior de 25 anos deve comparecer a uma unidade da Polícia Federal munido dos documentos abaixo listados, declaração do proprietário da arma de fogo que demonstre a intenção de transferir a arma, com firma reconhecida; guia de registro paga no valor de R$ 60,00, declaração de efetiva necessidade e comprovação de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, realizado em prazo não superior a 01 ano, que deverá ser atestado por instrutor de armamento e tiro e psicólogo credenciado pela Polícia Federal;

ATENÇÃO: A venda/doação e a consequente entrega da arma de fogo somente deve ser realizada após a autorização de transferência concedida pela Polícia Federal, tendo em vista a possibilidade de indeferimento do pedido por não atendimento aos requisitos legais ou regulamentares. A transferência antecipada da arma sem autorização pode caracterizar o crime do porte ilegal de arma.




 Documentos para Aquisição de arma de fogo

PESSOA FÍSICA


Ter idade mínima de 25 anos, exceto para os cargos definidos no artigo 28 da Lei 10.826/03;

cópias autenticadas ou original e cópia do RG, CPF e comprovante de residência (Água, Luz, Telefone, DECLARAÇÃO com firma reconhecida do titular da conta ou do proprietário do imóvel,Certidão de Casamento ou de Comunhão Estável);caso esteja em nome do cônjuge ou companheiro).;

declaração escrita da efetiva necessidade, expondo fatos e circunstâncias que justifiquem o pedido;

comprovação de idoneidade, com a apresentação de certidões negativas de antecedentes criminais fornecidas pela Justiça Federal, Estadual (incluindo Juizados Especiais Criminais), Militar e Eleitoral e de não estar respondendo a inquérito policial ou a processo criminal, que poderão ser fornecidas por meios eletrônicos:

apresentação de documento comprobatório de ocupação lícita;
  
1 (uma) foto 3x4 recente.


ATENÇÃO: o registro de arma te da o direito de manter uma arma de fogo de forma legalizada em sua residência ou estabelecimento comercial e não o direito de porte de arma. 


sexta-feira, 27 de junho de 2014

Cabines blindadas e vigilantes 24h em bancos

Já em vigor, medida tenta conter onda de explosões a caixas eletrônicos.
Instituições financeiras têm 120 dias para se adequarem à legislação.
Uma lei municipal sancionada no início desta semana em Ribeirão Preto (SP) obriga as instituições financeiras a instalar cabines blindadas e a manter vigilantes 24 horas nos espaços onde ficam os caixas eletrônicos. A medida tem como objetivos dar mais segurança aos usuários e conter a onda de explosões a equipamentos nas agências bancárias da cidade. Segundo levantamento da reportagem, 12 ocorrências deste tipo foram registradas em 2014 em Ribeirão.
Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou a lei em está em análise pelo departamento jurídico.
De acordo com o advogado do Sindicato dos Vigilantes e dos Trabalhadores em Segurança, Eduardo Augusto de Oliveira, as cabines, onde os vigilantes ficarão, deverão ser totalmente fechadas, à prova de balas, com um visor de vidro e com no mínimo 2,10 metros de alturaEssa proposta é uma tentativa de acabar com o problema das explosões”, afirma.
Para Oliveira, a presença de seguranças permanentes nos estabelecimentos vai contribuir ainda mais para que as instituições tenham mais segurança. “Eles podem inibir a ação dos criminosos, qualquer movimentação suspeita, ou qualquer desconfiança, os vigilantes avisam a PM. O especialista em segurança, José Manuel Ferreira, acredita que as medidas vão ajudar a coibir explosões a caixas eletrônicos em Ribeirão Preto, mas, segundo ele, é preciso fazer testes para saber como isso vai ser feito na prática. “Tudo que envolve segurança pública e seres humanos tem que ser testado primeiro. Tem que ver se a blindagem da cabine vai estar de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Não são só ataques com armas, mas também com explosivos, dinamites. A segurança tem que ser boa”, explica.

A instituição que descumprir a lei poderá ser multada em 100 UFESPs (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), o equivalente a R$ 2 mil, sendo que o valor pode ser o dobro em caso de reincidência.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Convenção Coletivas dos Vigilantes do Ceará - 2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000102/2014
DATA DE REGISTRO NO MTE:         29/01/2014
NÚMERO DA SOLICITAÇÃO:           MR004577/2014
NÚMERO DO PROCESSO:                 46205.001412/2014-75
DATA DO PROTOCOLO:                    29/01/2014

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

SIND.DOS PROF.VIG.E EMPREG.EM EMP.E SER.DE SEG.,VIG.TRANSP.VAL.,C. DE FORM. DE
VIG.,SEG.PESSOAL, CEN.,S.E AFINS CE, CNPJ n. 07.327.000/0001-40, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). GERALDO DA SILVA CUNHA;

E

SINDESP-SINDICATO DAS EMPRESAS DE SEGURANCA PRIVADA DO ESTADO DO CEARA, CNPJ n.
23.498.033/0001-09, neste ato representado(a) por seu Vice-Presidente, Sr(a). CESAR MARQUES DE CARVALHO;

celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE

As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 01º de janeiro de 2014 a 31 de dezembro de 2015 e a data-base da categoria em 01º de janeiro.

 CLÁUSULA SEGUNDA - ABRANGÊNCIA

A presente Convenção Coletiva de Trabalho abrangerá a(s) categoria(s) Profissional dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância, do Plano CNTC, com abrangência territorial em CE.

Salários, Reajustes e Pagamento

Piso Salarial


CLÁUSULA TERCEIRA - DO PISO SALARIAL


 A partir de 1º de janeiro de 2014, o piso salarial da categoria representada pelo Sindicato dos Vigilantes do Estado do Ceará, ora convenente, será pago pelas empresas nos seguintes valores:
a) R$ 949,17(novecentos e quarenta e nove reais e dezessete centavos) para todos os vigilantes;

b) R$ 1.204,70 (um mil duzentos e quatro reais e setenta centavos) para os vigilantes que exercem a
função de fiel e de vigilantes que exercem a função de motorista de carro – forte;

c) R$ 1.143,98 (um mil cento e quarenta e três reais e noventa e oito centavos) para os vigilantes que exercem a função de vigilante-escolteiro e de supervisor de operações;

d) R$ 1.360,03 (um mil trezentos e sessenta reais e três centavos) para os vigilantes que trabalham no Banco Central do Brasil;

e) R$ 1.277,75 (um mil duzentos e setenta e sete reais e setenta e cinco centavos) para os vigilantes de escolta armada;

f) R$ 1.423,76 (um mil quatrocentos e vinte e três reais e setenta e seis centavos) para os vigilantes de segurança pessoal.

PARÁGRAFO PRIMEIRO. As empresas que contratarem vigilantes para a realização de eventos
extraordinários (grandes eventos), nos termos da Lei nº 6.019/74 e/ou do art. 443, §§ 1º e 2º da CLT, estarão obrigadas a respeitar o piso de R$ 15,91 (quinze reais e noventa e um centavos) por hora de trabalho.

PARÁGRAFO SEGUNDO. Sendo o trabalho referido no parágrafo anterior realizado em domingos e feriados, já estão computados nesse valor as horas extras, o adicional noturno, o trabalho no feriado e o repouso remunerado.

PARÁGRAFO TERCEIRO. A partir de 1º de janeiro de 2015 os pisos salariais vigentes em 31 de
dezembro de 2014 serão reajustados mediante a aplicação do INPC do período de janeiro de 2014 a dezembro de 2014, acrescido de 01 (um) ponto percentual.

PARÁGRAFO QUARTO. Os pisos da presente cláusula não receberão a incidência do reajuste salarial da cláusula quarta, porque quando da apuração e cálculo de ditos pisos tal reajuste já foi considerado ou levado em conta.

PARÁGRAFO QUINTO. As diferenças salariais relativas ao mês de janeiro de 2014 serão pagas no mês de fevereiro de 2014.


Reajustes/Correções Salariais


CLÁUSULA QUARTA - DO REAJUSTE SALARIAL

quinta-feira, 15 de maio de 2014

GREVE DOS VIGILANTES DO RIO É LEGAL ...

A Desembargadora do Trabalho Angela Fiorencio, considerou a greve dos Vigilantes do Rio de Janeiro legal.

Os vigilantes estão em greve desde o dia 24 de abril por conta do impasse que se estende por mais de 20 dias nas negociações entre o Sindicato patronal e o dos trabalhadores

No entanto, como se trata de uma atividade essencial, deve-se manter 40% do efetivo de vigilantes em serviço, garantindo no mínimo 1 (um) vigilante por agência bancária.

O SINDVIGRIO orienta a todos os vigilantes que imprima a liminar para que seja uma ferramenta contra as ameaças aos vigilantes de supervisores e diretores de empresas

Com apenas 3 reuniões, sendo a última na SRTE, o Sindicato patronal se recusou a continuar as conversações oferecendo apenas 7% de reajuste salarial e R$ 13 reais de tíquete com 20% de desconto, rejeitada por unanimidade em assembléia. O SINDESP, representado pelo Presidente Frederico Crim, sócio da Empresa Hércules Vigilância e Segurança, desde então se recusa a atender aos telefonemas do Sindicato e nem responde os e-mails

A única saída para os trabalhadores foi cruzar os braços parando bancos, shoppings, aeroportos, Maracanã, edifícios e condomínios. “A única entidade que está, neste momento, prejudicando a população em geral chama-se SINDESP, o Sindicato das empresas. O Sindicato dos trabalhadores vem periodicamente tentando fazer contato com o patronal para que se chegue a um denominador comum, contudo ele se recusa a atender às reivindicações, diz Antonio Carlos, vice-presidente do SINDVIGRIO”.

Na avaliação do comando grevista, os empresários mesmo tendo conhecimento pela imprensa, que estão prejudicando a população, ainda assim se recusa a reiniciar as negociações da campanha salarial 2014/2015.

GREVE NÃO FOI CONSIDERADA ILEGAL

Ao contrário do que os empresários dizem por aí de que a greve dos vigilantes é ilegal, a Desembargadora do Trabalho Ângela Florêncio, em sua liminar no processo nº 0010413-35.2014.5.01.0000 considerou a greve dos Vigilantes do Rio de Janeiro legal.


PROPOSTA NÃO FOI ATENDIDA


Os vigilantes querem 10%de reajuste salarial, aumento do tíquete-refeição para R$ 20, pagamento do adicional de risco de vida subtraído do contracheque em dezembro desde que o adicional de periculosidade foi regulamentado pelo Ministério do Trabalho. “Queremos o pagamento dos dois adicionais e não de um só como as empresas vêm fazendo. O risco de vida foi conquistado há quatro anos na Convenção Coletiva”, dispara o sindicalista.

Fonte: Sindicato dos Vigilantes do Município do Rio de Janeiro 

quarta-feira, 30 de abril de 2014

BANCÁRIOS DENUNCIAM QUE AGENCIAS ESTÃO FUNCIONANDO SEM SEGURANÇA DURANTE A GREVE DOS VIGILANTES FERINDO A LEI FEDERAL 7.102

irREGULARIDADE - VIGILANTES do rio de janeiro ENTRAM EM GREVE E BANCOS FUNCIONAM SEM SEGURANÇA. AS AGENCIAS QUE MAIS DESCUMPREM A LEI SÃO O BANCO ITAÚ E BRADESCO.

Muitas agências bancárias estão funcionando sem vigilantes devido à greve da categoria. Mas a abertura destas unidades sem garantir a segurança de bancários e clientes é ilegal. O Sindicato recebeu várias denúncias, especialmente na Zona Oeste da cidade.

"A própria Polícia Federal solicitou ao Sindicato para que sejam repassadas as denúncias dos bancários para que sejam feitas fiscalizações e os bancos autuados pela ilegalidade. Contamos com a participação da categoria para que possamos impedir este procedimento ilegal dos bancos", afirma o diretor do Sindicato André Spiga.

A Lei Federal 7.102/83 veda o funcionamento de qualquer estabelecimento financeiro onde haja guarda de valores ou movimentação de numerário, que não possua sistema de segurança.

"Nós apoiamos a greve dos vigilantes, mas os bancos não podem abrir agências sem segurança, conforme prevê a legislação", acrescenta Spiga.

As denúncias podem ser feitas pelos telefones 2415-0725/0159, 2103-4121/4124.


Fonte: Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro                                                               

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Nova CNV (Carteira Nacional de Vigilantes)


Carteira Nacional de Vigilante
 NOVO MODELO DA CNV - MARÇO 2014


CNV só poderá ser solicitada de forma on line nos órgãos cadastrados pela Polícia Federal


Documentos necessários para expedir ou renovar CNV:


1 - RG (Original)
2 - CPF (Original) ou CNH
3 - Comprovante de Endereço
4 - CNV vencida (em caso de renovação)


Importante:

A Carteira Nacional de Vigilante é de Uso Obrigatório pelo Vigilante, quando em efetivo serviço
CNV é expedida somente com vínculo empregatício 
O pedido de renovação poderá ser feito no prazo de até 60 dias antes da data de vencimento
____________________________________________________________________

Modelos antigos de CNV