quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Aprovado o adicional de periculosidade de 30% para os vigilantes e empregados em transporte de valores.


Foi aprovado o projeto de lei 1033/03 da ex-deputada e atual senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), aprovado pela Câmara em 2009.

A proposta altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT - Decreto-Lei 5.452/43)
e garante adicional de periculosidade de 30% sobre o salário para os vigilantes e empregados em transporte de valores, em virtude da exposição da categoria a roubos ou outras espécies de violência física.


Para que entre em vigor o adicional de 30 %  ainda  precisa ser sancionado pela presidenta Dilma Rousseff.


O que está previsto no projeto de lei



O adicional aos vigilantes vai corresponder a 30% do salário, exceto gratificações, prêmios ou participações nos lucros.



14 comentários:

  1. Aprovado foi agora é aguardar a vontade política da Presidenta Sancionar...

    ResponderExcluir
  2. eh uma baita burocracia nesse país e duvido q a tal presidenta vai sancionar pois eles só querem aumento pra eles mesmos!

    ResponderExcluir
  3. deveria ser 50% pois os perigos são muitos , mas vai lá Dilma assina isso pra gente...

    ResponderExcluir
  4. Esse adicional vai valorizar um pouco mais a nossa area, que a muito tempo esta esquecida.

    ResponderExcluir
  5. Sou vigilante e espero isso à anos,trabalhar armado
    durante doze horas, o mês inteiro, com grande responsabilidade nas costas, por apenas mil reais,sem contar com o grande aumento de criminalidade, que efetivamente triplica o risco de vida, requer muita atençao das autoridades para criar leis específicas, tanto trabalhistas como civis, pois na maioria das vezes somos explorados pelos terceirizadores que nunca cumprem corretamente com as leis trabalhistas e as convençoes coletivas, e servem como fuga dos encargos trabalhistas dos contratantes das mesmas.

    ResponderExcluir
  6. Verdadeiramente precisamos urgentemente desses 30% pois à uma grande defasagem do nosso salário como a categoria de vigilante,que colocamos o nosso peito à risca para defendermos os grandes patrimônios.Nada mais justo do que a categoria tenha um bom salário para seu próprio sustento.30% ainda é muito pouco para um profissional que trabalha armado expondo a sua vida guardando um patrimônio,somos profissionais na área da segurança e precisamos de um salário digno para o sustento da nossa família.

    ResponderExcluir
  7. A anos atras o salario do vigilante poderia ser comparado com o salario de um Pm hoje é só fazer as contas e ver o resultado,embora o efetivo de vigilantes é bem maior,porem menos valorisados precisamos urgente desses 30%,ser mais valorisados e unidos só assim conseguiremos mais conquistas.

    ResponderExcluir
  8. deveria ser uma categoria mais unida assim conseguiríamos melhores conquistas anos atras o salario de um vigilante comparava com a PM hoje é só fazer as contas .sendo que o numero de vigilantes no brasil é bem maior do que a PM

    ResponderExcluir
  9. o almento deveria ser de 60%.. È uma vergonha esse pais quase 5 anos p 30%... Um novo almento so vai rolar daqui um 10anos

    ResponderExcluir
  10. Oi camarada seu blog ta muito bom. Sou vigilante e blogueiro tbm. Meu blog é o QAP TOTAL. Gostaria de trocar umas ideias contigo sobre assunto de interesse em comum pra nós com certeza. Meu email é qapjobs@gmail.com
    Espero seu contato. Abraço

    ResponderExcluir
  11. juntos somos mas quer vitoriosos e isso ai DEUS sejam louvadooooooooooooooooooooo jesus e fiel ass vig cesar

    ResponderExcluir
  12. vamos ver quanto tempo vai demorar para acoprar a nosso salario porque um fiho de presso recebe 91500 reais sefose para eles e de um p outro

    ResponderExcluir
  13. Nóis de Pernambuco notamos a preocupação da companheirada VIGILANTEmas, quero aqui de público afirmar: NÃO não é preciso temer a nada. Aqui em Pernambuco desde 1981 o RISCO DE VIDA
    ja é pago a toda categoria no estado e, nunca houve problema algum por conta do pagamento dessa vantagem.
    AVANTE GUERREIROS, nada temam!

    ResponderExcluir