quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Segurança Pública e Privada do Estado de São Paulo Firmam acordo de Cooperação e quem sai ganhado é a Sociedade.


SEGURANÇA PÚBLICA E PRIVADA, UMA PARCERIA PARA SEMPRE





A integração iniciada este ano entre a Segurança Pública e a Privada em São Paulo está consolidada e se tornará ainda mais forte no futuro em benefício da sociedade, segundo autoridades do governo estadual e representantes das entidades de Segurança Privada, que debateram o assunto hoje cedo durante um seminário no Novotel Jaraguá, centro de São Paulo. 

O debate sobre “Cooperação entre a Segurança Privada e Segurança Pública; Desafios e Perspectivas” confirmou o importante papel da Segurança Privada como suplementar a Segurança Pública. A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e o Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado (SESVESP) promoveram o encontro, com o apoio das entidades do setor.

O seminário começou com elogios ao convênio assinado este ano entre o governo do Estado e entidades de Segurança Privada, que permite a troca de informações entre os diversos órgãos de segurança. É uma parceria inédita e faz parte do Detecta, lançado em abril pelo governador Geraldo Alckmin. Esse sistema inteligente de monitoramento de crimes é uma ferramenta com tecnologia de ponta apara ajudar no patrulhamento, investigação, planejamento de combate a crimes e identificação dos padrões de delitos em cada localidade.
 

Da abertura do seminário participaram Fernando Grella Vieira, Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo; Rodrigo de Brito Carnevalle, representando o dr. Roberto Ciciliati Troncon Filho, Superintendente Regional do Departamento de Policia Federal de São Paulo, Cel. Benedito Roberto Meira, Comandante Geral da Policia Militar do Estado de SP, Luiz Mauricio Souza Blazeck, Delegado Geral da Policia Civil do Estado, Cel. Marco Aurélio Alves Pinto , Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, e João Eliezer Palhuca, Presidente do SESVESP.
 

Um convidado especial mostrou como funciona esta parceria na Inglaterra, Estados Unidos, Austrália e outros países. O inglês John Christopher Shaw, diretor-administrativo da G4S Serviços Públicos (uma multinacional de segurança privada) explicou que a integração com a Segurança Pública se intensificou a partir da crise econômica de 2011; descapitalizados, os governos precisavam ser criativos para manter a segurança da população, com menos dinheiro e mais policiais nas ruas. A solução foi delegar várias tarefas à iniciativa privada, como construção e administração de cadeias, transporte de presos e outras atividades suplementares. Hoje a parceria tem o apoio total da comunidade de Lincolnshire, condado britânico onde atua sua empresa.

Ao final do seminário, o promotor público e Assessor Especial da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Fábio Ramazzini Bechara, afirmou que essa parceria não tem volta: “Todos os fantasmas foram afastados. Não há mais mitos ou lendas.
 

Segurança Pública e Segurança Privada trabalham pelo bem comum. E esse vento é estratégico para dar visibilidade ao que será no futuro”.
João Palhuca, presidente do SESVESP, comemorou: “É o primeiro e grande passo de uma longa e frutífera caminhada”

Fonte: SESVESP

12 comentários:

  1. Transporte de presos ? Então a Federal teria que nos dar porte de arma externo , pois , na hora de ir pra casa ,como iríamos nos defender dos meliantes ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ISSO E VERDADE ,MAIS SE ELES TÃO QUERENDO PARCERIA COM A POLICIA TEMOS QUE TER PORTE DE ARMA TAMBEM ,

      Excluir
    2. muito bom, com essa parceria bondidos vão se dar mal. em todos os lugares tem um vigilante, bandidos não vai ter chance.

      Excluir
    3. a segurança privada jé deveria está junto com as policia á muito tempo, ate por qué já existi mais vigilantes do que pms e pc no mundo, então com os vigilantes agindo com poder de policia, bandidos iria vazando dos setor logo, nos ónibus nas ruas em todos os lugares existi vigilantes se trabalhassem juntos , acabaria com esses bandidos logos,

      Excluir
  2. Governo anuncia Medidas Provisórias que alteram benefícios previdenciários e trabalhistas; especialista explica o que muda na vida do segurado do INSS e no cotidiano do empregador.
    O governo federal publicou na última semana de dezembro duas medidas provisórias (MPs) 664 e 665 que alteram as regras da concessão de benefícios previdenciários e trabalhistas. Entre eles, a concessão do seguro-desemprego, do abono salarial, auxílio-doença e pensão por morte.As medidas aumentam nas concessões dos benefícios para inibir fraudes e gerar uma economia de R$ 18 bilhões ao ano a partir de 2015.Para explicar o que muda na vida do beneficiário, Veja o que muda a partir deste ano na concessão e recebimento de benefícios pelo segurado.O auxílio-doença foi alterado pela Medida Provisória número 664. "Antes, quando um funcionário tinha alguma doença incapacitante e pedia afastamento da empresa, a empresa realizava o pagamento durante os primeiros 15 dias e, a partir do 16º dia, comentou Ricardo Escorizza, os vencimentos eram custeados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), O empregador passa a ser responsável pelo pagamento dos primeiros 30 dias, sendo a Previdência Social encarregada pelo segurado a partir do 31º dia. "Agora, o segurado tem 45 dias para dar entrada. Se ele dá entrada nesse prazo, o benefício passa a ser contado a partir dos 31º dia, tem dadta de início, para fins de pagamento. Se ele der entrada a partir do 46º dia, esse benefício, terá validade a partir do do requeirmento no INSS, o que o leva a ficar sem receber do 31º até o 46º dia, quando o INSS assume o pagamento."

    ResponderExcluir
  3. Mano com esse salário de merda vigilante ajudando o estado?! Só pode ta de brincadeira. Mesmo a policia militar ganhando mal ainda sim tem salário maior que o de vigilante!!! Até a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo tem salário maior que de vigilante!!! Vigilante já arrisca a vida em seu posto de serviço, agora vai ter que arriscar para ajudar o estado?! Só pode ta de brincadeira kkkkkkk Governador Geraldo e sindicato dos Vigilantes Os senhores são uns fanfarrões kkkkkkkkk!!!!

    ResponderExcluir
  4. Tambem nao cocordo com essa ajuda!! Cade o porte de arma. Pra agente se defender fora do horario de serviço. Os meliantes nao respeitam as policias em geral. Vai respeitar Vigilante?? A policia Federal tem que ministrar mais cursos,e porte de arma,com rigor no psicotestes tem mt Vigilantes meio desorientado. E o Sindicato lutar pra almentar nossos Salarios!!

    ResponderExcluir
  5. O mais urgente a ser feito é investir no profissional com cursos praticos e teóricos.
    Nesse momento a maioria dos vigilantes são totalmente despreparados.

    ResponderExcluir
  6. NAO DESCRIMINANDO A CATEGORIA mas o vigilante teria q se preparar melhor antes de pensar em porte de arma,,,,falo isso por experiencia propria ja q trabalhei na area..,

    ResponderExcluir
  7. Não me leven a mal mas vcs estão de brincadeira

    ResponderExcluir
  8. a polícia reciclagem de seis em seis meses, agora vigilante quer porte de arma fazendo reciclagem de dois em dois anos e sendo exigido pela Polícia Federal apenas quarta série, com essa carga horária de curso, sem contar com algumas escolas que não cobram quase nada dos futuros vigilantes , muitas escolas se quer exige boa aparência do vigilante, disciplina, Falo isso porque vejo com os meus próprios olhos , pra exigir alguma coisa a mais tem que melhorar muito ainda.

    ResponderExcluir